A Vida Conjugal na Pandemia

Casal Apaixonado Com Uma Linha Contínua De Desenho Ilustração Vetorial, Linear, Linha Contínua, Valentine Imagem PNG e Vetor Para Download GratuitoOs primeiros casos do novo Coronavírus foram descobertos no mês de Março de 2019. A partir dessa data o mundo todo se isolou. Cada um com uma manifestação de cuidado, apoio e esperança, mesmo que a distância. Um vírus cruel e devastador. Tirou e ainda tira não só vidas, mas o sustento das pessoas, a educação das crianças e a união entre os casais. Uma mistura de sofrimento, desespero e dor, gerado por algo que não vemos, mas que pela insegurança, hoje nos controla. De um tempo pra cá, pesquisas foram feitas e com a chegada da vacina, a esperança que para muitos não havia, voltou. Sentimentos, pensamentos e emoções à flor da pele. Relações evitadas, contato só pela tela do celular. Tristeza, raiva, pouca paciência e muitas vezes, de conhecimento, fez nas pessoas uma mudança radical de comportamento.

Várias classificações de relação à dois foram desfeitas. O dia a dia de alguns casais por exemplo, era de contato mínimo. Se viam ao acordar e ao adormecer. Parar para conversar? Deixa isso para o final de semana! Se der tempo. O esposo correndo para o trabalho, a esposa também. O filho ficando na escola e achava-se que estava tudo bem. Mas ser casal vai muito além disso.
Denominamos casal àquele que se faz presente no sentimento da outra pessoa e vise versa. É ser parceiro, dividir e construir sonhos juntos, idealizar um futuro grandioso cheio de amor e felicidade. É ir em busca disso juntos. Não é ausência de problemas, idéias contrárias ou até mesmo nunca haver brigas. É comum essas vivências, aliás são duas pessoas construindo uma vida com base em criações e valores que muitas das vezes, bem diferenciados. Porém, o ideal seria em vez de desistir, enfrentar com parceria. Talvez, na vida de casal, o pior arrependimento pode ser o de não passar mais tempo juntos.

Existe uma pergunta simples que fazemos com os casais que buscam terapia hoje que é: “O que o fez se apaixonar por ele (a)?” Hoje, infelizmente, a maioria que busca orientação profissional com Psicólogos, um ou outro, não sabe responder. E se perguntamos: “Desde quando vocês estão com dificuldade de relacionamento?” A resposta é idêntica: “Desde o início da Pandemia.”

Já parou para pensar que a falta do diálogo de antes, do dia corrido, de quando não havia-se tanto home-office, o tanto que era importante e insubstituível? Era fundamental nesses dias também, quando nem sonhávamos que pudesse haver Pandemia, mas as pessoas infelizmente davam prioridades para outras coisas. Ter vida à dois só aos fins de semana, entre uma viagem e outra, no meio de amigos em uma festa e até rodeado da família diante de uma confraternização, é fácil demais. Ter vida à dois, sozinhos, sem depositar expectativa de felicidade no outro, aprendendo ser flexível, a perdoar, a rir de coisas comuns e até das incomuns, de traçar planos, manter uma liberdade de expressão de comunicação, é totalmente diferente. Ruim? Difícil? Não. Maravilhoso!

Mas, é possível manter uma relação de harmonia quase todos os dias?
Entenda. Cada pessoa é única e consigo, um temperamento, valores e crenças diferentes. Isso é normal e muito saudável. As diferenças não afastam. Fortalecem. Traços que alguém se julga como ruins, podem ser aperfeiçoados e outros que classifica como bons, aprimorados. Primeiro por si e depois pelo outro. Ninguém consegue passar amor sem antes se amar. A harmonia entre o casal nada mais é do que uma relação sem pendências. Os conflitos aparecem e são resolvidos. Ter uma conversa aberta com quem está na relação com você é o segredo de tudo. As preocupações existem, as mágoas também. Mas o casal que se ama de verdade constrói antes uma relação de amizade, companheirismo e sinceridade. A partir daí, a base se constrói e o que vier de obstáculo, enfrentarão e vencerão.

E quanto a rotina diária? É impossível não ter cansaço e sorriso frouxo todos os dias.
Isso é verdade. Saber respeitar o espaço do outro também é um ponto muito importante. O respeito vem junto do amor, o que juntos, fortalece a união. Mas veja abaixo algumas dicas para uma quebra de rotina:

• Selecione junto do seu/sua parceiro (a) um dia da semana, entre segunda-feira e quinta-feira, para um momento à dois. Pode ser um jantarzinho em casa mesmo, uma ida a um restaurante, um filme ou apenas a bebida preferida do casal com uma boa música. Esse é o momento de vocês. Para quem tem filhos, a rotina da hora do soninho é muito importante para conseguirem um tempinho para investir no relacionamento;

E também para esse mesmo dia determinado por vocês, experimentem algumas ações:

• Planejem juntos as férias em família e as férias do casal, mesmo que seja só um fim de semana. É importante a relação com os filhos sim, mas não podem deixar esfriar o amor que existia antes da família crescer;
• Conversem sobre tudo! Tirem um dia para serem parceiros. Sem julgamentos, apenas acolhimento e orientação. Algumas pessoas acham que o (a) esposo (a) não é amigo e isso faz você não compartilhar tudo que precisa, destinando essas informações, capítulos da sua vida, a um (a) conhecido (a) de fora, por exemplo;
• Mantenha suas amizades pessoais. Casar ou namorar não é se isolar do mundo e viver apenas em função dessa escolha. Compartilhem algumas amizades.
• Se dêem carinho de graça, sem ter datas comemorativas ou sem o outro pedir. Dar atenção a mais, um beijo, um abraço ou uma roupa bonita apenas em datas fixas, anuais, acaba não sendo agrados inesperados e essas surpresas que são de grande emoção;
• Desfrutem de coisas simples. Não façam cálculos em cada detalhe. Cobre menos. Valorizem as prioridades;
• Sejam flexíveis, verdadeiros e leais às suas promessas;
• Invistam nos momentos íntimos do casal. Isso não deve ser pensado que é para manter casamento, pois não funciona. Isso é um selo de amor entre duas pessoas e super saudável.
• Compartilhem seus sonhos e metas um com o outro. Não existe sonho infantil. Tudo que fará diferença na nossa vida para melhor, vale a pena correr atrás.
• Sejam exemplos para seus filhos. Isso também motiva o casal a querer investir mais em sua união.
• Se acolham, se consolem, se abracem. Não julgue. Um gesto de carinho em alguns momentos vale mais do que palavras;
• Não deposite sua felicidade em alguém. A pessoa que você escolheu para viver está contigo para somar e não para ser responsável pela sua total alegria de viver;
• Busquem qualidade de vida para vocês em geral.
• Sejam empáticos a todo momento. Se colocar no lugar do outro é fundamental.
• Pratiquem a conquista. Tudo do zero? Sim! Àquela do início de tudo. Se declarem mais!
• Falem sobre qualquer assunto. Como foi o dia ou algo que achem interessante;
• Reconheçam o seus erros. Por mais que ele ou ela tenham dificuldade. Tentem, se esforcem. Peçam desculpas.

Caso façamos tudo e ainda assim não tenha surtido efeito. Como resgatar minha relação?
Existem vários meios para conseguir reaproximar um casal que quer tentar mais uma vez. Mas o primeiro passo para que dê certo é reconhecer que precisam de orientação, deixar de lado o orgulho e não ficarem se culpando de algo. Após isso, a próxima direção é buscar atendimento para Acompanhamento Psicológico com algum que faça Terapia de Casal. Por fim, para que dê certo, ambos terão que se comprometer de fazer o seu melhor, em prol do amor que não foi embora, apenas adormeceu.

Antes de terminar o nosso tema dessa semana, faça uma reflexão: “O quanto damos prioridade ao nosso relacionamento? E quando foi a última vez que investimos no nosso amor e união?”

E como diz nosso querido cantor Lulu Santos, “(…) consideremos justa, toda forma de amor.”